Luta por Espaço – Precarização (parte 1)

Prezados estudantes,

Viemos por meio desta postagem, esclarecer a situação atual da UFF Campos quanto ao espaço físico e estrutural optado por meio de variadas reuniões que se iniciaram no final do ano passado e “terminaram” no dia 15 de março de 2010. Como é de conhecimento geral, o REUNI é conhecido pela sua inclusão sem preparação, ou seja, ele cria novas vagas e novos cursos na Universidade sem estar preparado estruturalmente para recebê-los. Conosco não foi diferente, no meado do ano passado houve a inclusão três novos cursos na Universidade que não tinha espaço físico para serem abrigados.

Então como medida provisória dois cursos foram instalados em duas salas (por sinal em condições precárias) na FDC e um curso (Ciências Econômicas) ficou funcionando no horário diurno, pois tinha maior disponibilidade de salas.

Porém este ano não poderia continuar da mesma forma, pois a tendência é dobrar a cada semestre o número de alunos, com o passar dos períodos. A Direção tinha que conseguir um lugar que abrigasse todos os alunos, até que as obras do novo Pólo da UFF Campos (na 15 de novembro) ficassem prontas.

E enquanto o novo prédio do Pólo não sai, resolveram construir um segundo andar no prédio do antigo da UFF, então não teríamos nem mesmo estás salas para abrigar os alunos. Também nessa reforma entrou a biblioteca que não poderia funcionar no lugar de sempre e nem com a estrutura de sempre.

A partir destas conclusões, começou-se o processo de procura do lugar que abrigaria todos nós. O novo DA propôs dois lugares: a FDC (pela proximidade do pólo atual) e a Universo (por ser de fácil acesso, por estar na 28 de março). A Direção propôs o CEOF e os módulos habitacionais. O ano de 2009 terminou sem que conseguíssemos chegar uma conclusão, pois esperávamos as proposta deste três lugares por escrito, para podermos comparar.

Já no dia 5 de Janeiro retomamos as reuniões com a direção, com muitas preocupações e dúvidas. A princípio não aceitamos a proposta do contêiner por termos uma experiência negativa em relação a Rio das Ostras (cuja situação é muito ruim e estão em contêineres até hoje e porque achavamos que estando fora da UFF conseguiríamos fazer maior pressão para que as obras ficassem prontas mais rápido) e também não estávamos muito inclinados a aceitar o CEOF pela seguinte questão: e muito distante, não tem segurança (a noite é muito deserto) e principalmente por não termos transportes (dobra o número de ônibus para irmos para lá), apesar da proposta de levar a biblioteca para lá e também algumas estruturas administrativas. Insistimos então na proposta da FDC e da Universo.

Visitamos junto com funcionários e professores os lugares aos quais poderíamos ficar. Sendo que a Universo se colocou fora deste processo alegando que não haveriam mais as salas propostas inicialmente porque seria montado cursos de pós-graduação nessas salas oferecidas.

E o tempo corria contra nós, pois nenhum dos lugares apresentavam as condições necessárias para nós. Nem os alunos, nem funcionários, nem professores estavam satisfeitos com as condições do CEOF e da FDC. As salas do CEOF eram muito pequenas e não tinha nada pronto, o dono do colégio se propôs a construir e modificar as salas, mas a incerteza nos assombrava.

Quanto a FDC as salas eram totalmente separadas umas das outras, algumas em condições muito ruins. Sem contar que não nos “recepcionaram” da melhor forma. O diretor da FDC simplesmente faltou uma reunião onde discutiríamos o acerto ou não de contrato.

Estávamos pressionados a resolver por causa do tempo e não víamos as condições necessárias para aceitar nenhuma das opções.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “Luta por Espaço – Precarização (parte 1)

  1. Mary

    Realmente vocês são de total importância para os estudantes da UFF-Campos. Precisamos de pessoas que lutem de verdade pela nossas causas, como por exemplo nessa, de luta por espaço. O CEOF não me agrada nem um pouco, pela localização e vários outros fatores e acredito que a maioria dos alunos também concorda que seria uma péssima escolha. E pudemos contar com o DACOM pra colocar nossas reivindicações em pauta e fazer valer nosso desejo. Após os começos das aulas, podendo realmente conhecer a estrutura dos connteiners, vejo que foi a melhor solução. A melhor, mas que não tem condição de ser permanente. Apesar do ótimo estado das estruturas, precisamos do nosso “cantinho”.
    Maryane Brito, aluna do 1º período de Serviço Social

    • Agradecemos seu apoio Maryane e pode ter certeza que lutaremos pelo nosso espaço permanente e verdadeiro no novo Polo da UFF- Campos na Avenida 15 de novembro. E contamos com você para nos ajudar nessa nova luta.

      Att
      DACOM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s